Nipoã

Nossa História

A história de Nipoã, ligada a expansão do noroeste do Estado, tem um marco nos anos imediatamente anteriores a 1904, quando Presciliano Pinto de Oliveira e seu irmão Manuel Pinto de Oliveira, proprietários da vasta fazenda “Boa Vista da Cachoeira do Avanhandava”, doaram uma pequena parte de suas terras, lavrou o cruzeiro que foi erguido em 8 de setembro de 1904 seguindo-se a reza do terço, em louvor a Padroeira do lugar, Nossa Senhora Aparecida.

Em 1.932, num movimento humano natural, sem nenhum planejamento ou objetivo senão vencer as dificuldades, modificando a paisagem das matas-daí o primeiro nome da localidade, Floresta-e marcar a presença do homem na região, começaram a surgir as primeiras habitações, que erambastante rústicas. Dois nomes se ressaltaram nessa época: Cândido Poloni e Atílio Sbroggio, que eram proprietários no município.

Estava deste modo, fundada Boa Vista da Cachoeira, primitivo nome do atual município de Nipoã. Em, 1917 deu-se a transferência do cruzeiro para o centro do patrimônio, estabelecendo se definitivamente ao seu redor, o primeiro núcleo de casas, com as poucas famílias que resolveram se radicar ali.

Tornou-se Distrito de Paz pela Lei nº 1.944, de 18 de Abril de 1923, sendo incorporado ao município de Mirassol pela Lei Nº 2.007 de 23 de Dezembro de 1924. Treze anos mais tarde, seria incorporado ao município e comarca de Monte Aprazível, pela Lei 3.112, de 26 de Outubro de 1937.

Foi elevada a categoria de município pela Lei Nº 2.456 de 30 de Dezembro de 1953, na Comarca de Monte Aprazível, com sede na vila de igual nome e com o território do respectivo distrito mais, área desmembrada do distrito da sede do município de Planalto. O município foi instalado a 1º de Janeiro de 1955, constituído de um único distrito, o de Nipoã.

Segundo os naturais do lugar, baseado em pesquisas lingüísticas, o nome do município derivou se da palavra tupy-guarani “Nhu-puan”, que quer dizer Campo Redondo.