Detalhes da Notícia

Alunos da rede Estadual de Nipoã assistem palestra


As portas da Câmara Municipal de Nipoã abriram-se para que os alunos da rede estadual de ensino pudessem assistir à palestra no dia 30 último, feita por Paulo Cesar de Souza, palestrante da cidade de Presidente Prudente.

Usando e abusando da criatividade, Paulo Cesar, transformou - se num personagem de nome Salomão Batista de Alagoinha, um senhor judeu de 86 anos, milionário, que perdeu a família á procura de sua riqueza, quando finalmente a obteve, percebeu que nada daquilo era válido, sem o amor, a proteção dos entes queridos; “procuro passar nas palestras que faço neste país á afora uma mensagem de otimismo, de fé na vida, na humanidade, de valorizar as coisas simples da vida, como apreciar o canto de um pássaro, a beleza das águas de um rio, a natureza, os amigos, enfim, não ser escravo do dinheiro, do sistema em que vivemos, não perder a magia de viver por causa do álcool, das drogas, da violência, do se achar melhor que este ou aquele; falo sempre, viva, com intensidade, com amor, diga um bom dia, de um abraço na sua mãe, no seu pai, no seu irmão, nos amigos, respeite e agradeça sempre que puder seu professor(a)”, disse ele.

O vereador Mauricio Bunito assistiu à palestra e sentiu-se sensibilizado; “vivemos uma fase difícil, onde o respeito mutuo está se acabando, a juventude despenca sem rumo para as drogas, daí, você tem a oportunidade de presenciar um evento tão rico em valores de vida, é sensacional, no final, todos aplaudiram de pé o palestrante, muitos chegaram as lágrimas, foi um banho de emoção, um soco no estomago das coisas ruins, do se viver mal, da falta de educação e dos bons costumes, da desvalorização da vida e do ganhar, ganhar e ganhar”, salientou o vereador.

A diretora da escola Dr. Presciliano Pinto de Oliveira, Adina Peresi, agradecida, só foi elogios; “bela iniciativa, tomara que novos investimentos neste sentido sejam feitos, os alunos simplesmente adoraram, valeu pela mensagem positivista, pelo “não” as coisas ruins e materialistas”, finalizou ela.